como fazer um planejamento financeiro de uma microempresa como fazer um planejamento financeiro de uma microempresa

7 dicas de como fazer um planejamento financeiro de uma microempresa

6 minutos para ler

Está em dúvida sobre como fazer um planejamento financeiro de uma microempresa? Pois bem, esse é um problema enfrentado por muitos empreendedores e a melhor forma de solucioná-lo é buscar conhecimento sobre o assunto. 

Em um primeiro momento, você precisa entender a importância da organização do planejamento financeiro a curto, médio e a longo prazo. Isso porque, desse modo, é possível ter uma maior previsibilidade financeira e melhorar a alocação de seus recursos.

Mas a questão é: por onde começar essa organização? Quais critérios devem ser considerados? Quais pontos merecem uma atenção especial? É isso que esclarecemos neste artigo. Continue a leitura para aprender 7 dicas de como um planejamento financeiro eficiente deve ser feito!

1. Registre as operações financeiras

O registro de todas as operações financeiras é o primeiro passo para ter um planejamento financeiro organizado. Sendo assim, relacione todas as suas entradas e saídas para ter um controle maior sobre as suas finanças.

Com esse registro, você consegue evitar o pagamento atrasado de seus compromissos, elimina os problemas com o fisco (devido à falta de pagamento dos impostos) e tem um maior controle sobre os clientes inadimplentes. Assim, é possível elaborar melhores estratégias de cobrança e reduzir esse índice que traz tantos prejuízos ao seu negócio.

Essa operação também permite identificar gastos supérfluos que podem ser reduzidos ou até mesmo eliminados e, com isso, possibilitar um melhor direcionamento dos seus recursos.

2. Entenda sobre o seu fluxo de caixa

O fluxo de caixa é a base de qualquer negócio, já que controla todas as entradas e saídas da empresa. Por meio dele, o gestor tem a possibilidade de acompanhar todas as movimentações financeiras e mantê-las equilibradas. Dessa forma, além de melhorar o controle financeiro, ele também auxilia no gerenciamento de gastos.

O fluxo de caixa também se faz muito importante no processo de tomada de decisão. Isso porque ele permite que o gestor tenha como base os números do passado, a fim de determinar metas mais realistas e assegurar que novas negociações estejam dentro das possibilidades financeiras da empresa, ou seja, o gestor não vai adquirir dívidas maiores do que o negócio consegue pagar.

3. Busque por auxílio de profissionais

Nem sempre o gestor tem total conhecimento sobre todos os processos de uma microempresa, e isso é algo perfeitamente normal. O problema maior se desenvolve quando, mesmo sem o conhecimento necessário, ele tenta realizar todas as atividades sozinho, o que gera uma recorrência de decisões mal tomadas, entre outros prejuízos para o negócio.

Nesse sentido, é importante que você conte com profissionais especializados para ajudar a fazer um planejamento financeiro eficiente. Os processos fiscais, por exemplo, como emissão de notas, costumam ser muito burocráticos. Por isso, ter o auxílio de profissionais experientes e de tecnologias que agilizam esses procedimentos é fundamental para evitar equívocos e, consequentemente, problemas com o fisco.

4. Automatize as tarefas

Por falar em tecnologia, não podemos deixar de mencionar a importância que há em automatizar as tarefas. Por mais que a sua empresa seja micro e você acredite que o controle manual dê conta do recado, saiba que o uso de um sistema de gestão pode tornar seus processos ainda mais eficientes.

Além de tornar a conclusão das tarefas mais burocráticas muito mais rápidas, utilizando a produtividade da sua equipe, esse sistema permite que as atividades corporativas sejam executadas com mais precisão, diminuindo as chances de erros. Além disso, você consegue acompanhar suas finanças em tempo real, agilizando e otimizando também a sua tomada de decisão.

5. Trabalhe com possibilidades distintas

Quando falamos em planejamento financeiro de uma microempresa, muitos cenários precisam ser antecipados. Isso porque imprevistos acontecem e você precisa estar preparado para enfrentá-los. Um bom exemplo disso é a sazonalidade de um negócio. Isto é, há períodos em que as vendas aumentam e outros que elas diminuem. Como agir nessa situação?

Nesse momento, ter um planejamento financeiro é fundamental para manter o seu fluxo de caixa no azul. Sendo assim, é de suma importância distribuir muito bem os seus recursos para que os períodos de baixa nas vendas não interfiram no seu orçamento.

Além disso, também é interessante traçar estratégias que ajudam a melhorar as negociações nos períodos sazonais e, com isso, manter uma gestão financeira sustentável.

6. Faça o cálculo correto dos seus produtos

Um dos maiores erros dos empreendedores quando tentam entrar na “guerra de preços” do mercado é que eles acabam precificando incorretamente seus produtos em busca de mais espaço no seu segmento. O caminho, porém, não deve ser esse. Diferente do que muitos pensam, o correto é fugir dessa disputa e valorizar os diferenciais do seu produto.

Sendo assim, o cálculo dos produtos precisa ser feito de maneira correta para não prejudicar seu orçamento. Nesse sentido, na hora de definir os preços dos seus produtos ou serviços, leve em consideração os custos, as despesas e os lucros que deseja obter. O resultado será o valor mais adequado para a venda no mercado.

7. Defina a sua margem de lucro

Agora, você deve estar se perguntando qual é a margem de lucro ideal para o seu produto, certo? Para isso, é preciso calcular o preço de venda utilizado no mercado excluindo todos os custos envolvidos na produção e aquisição do produto, tantos os fixos quantos os variáveis.

Feito isso, é necessário dividir o resultado pelo preço de venda. Pronto! Agora você já tem a sua margem de lucro. Se o resultado deu negativo, significa que é necessário reduzir seus custos para atuar no mercado sem prejuízos.

Agora você já sabe como fazer um planejamento financeiro de uma microempresa. Dessa forma, é possível ter uma gestão eficiente e que realmente contribui para o desenvolvimento sustentável de um negócio. Independentemente do seu tamanho, o investimento em tecnologia se faz indispensável, pois além de agilizar a produtividade, também possibilita uma tomada de decisão mais precisa e segura, diminuindo ao máximo eventuais gargalos que comprometem o seu desempenho no mercado.

Quer ter acesso a uma tecnologia que auxiliará na gestão financeira da sua empresa? Entre em contato pelo fale conosco agora mesmo e saiba como essa solução pode ajudar o seu negócio a crescer!

Posts relacionados

Deixe um comentário