como vender mais como vender mais

Descubra como vender mais utilizando a internet!

6 minutos para ler

Descobrir como vender mais é um desafio e tanto. Os consumidores são os principais responsáveis pelo faturamento de uma empresa, e não existe receita de bolo para subir os números. Ainda assim, a internet pode ser uma grande aliada e contribuir para aumentar os lucros.

A reclamação sobre a falta de crescimento nas lojas físicas é comum. Não por acaso — se você observou os noticiários nos últimos anos, certamente ouviu a palavra “crise” ser repetida com frequência. Com isso, as possibilidades on-line surgem justamente para mudar esse cenário.

Mas será que você sabe qual é a melhor forma de usá-las? É justamente o que vamos contar neste post, explicando como conseguir vender mais utilizando a internet e quais são os detalhes que você precisa ficar de olho. Confira!

Marketplaces

O marketplace é uma forma de anunciar produtos em plataformas grandes, como Mercado Livre, Americanas e Shoptime. Isso não acontece de forma inteiramente gratuita — em troca da visibilidade, a empresa cobra um percentual sobre seus lucros.

Uma das vantagens dessa ideia é a credibilidade. O que isso significa? De forma geral, as grandes plataformas transmitem confiança e são acessadas por milhares de pessoas todos os dias, fazendo com que os compradores se sintam confiantes.

Nesse caso, a necessidade de investimento em publicidade diminui, já que os produtos estão expostos a uma quantidade maior de pessoas. Outro ponto importante é o SEO — as plataformas contam com bons domínios que podem ranquear seus produtos.

Redes sociais

As redes sociais são úteis para facilitar a conexão entre pessoas e empresas. Isso não significa que as plataformas sejam todas iguais. Cada rede tem sua especificação e suas vantagens. O Instagram, por exemplo, aposta na visibilidade a partir de conteúdos visuais, enquanto o Facebook conta com as possibilidades trazidas pelo Messenger.

Qual é a utilidade das redes sociais para vendas? De forma geral, as plataformas permitem que você compartilhe sua visão da empresa, personalize as interações e ainda possa encontrar bons nichos e segmentar seu público — direcionando os esforços apenas para aqueles que realmente podem corresponder.

Outro ponto importantíssimo é a exploração de um espaço controlado pela marca, além de promover marketing para empresas de baixo orçamento. Isso porque os recursos usados em anúncios on-line são muito menores que no off-line.

E-commerce

O e-commerce diz respeito aos processos que envolvem a venda de produtos na web. Embora o conceito seja confundido com o de loja virtual, não se restringe apenas a criação de sites específicos para comércio. A loja é só uma das modalidades.

Isso significa que o e-commerce tem muitas vantagens, já que abrange práticas muito diferentes no mercado. O grande ponto forte é a conveniência — você pode efetuar uma compra sem depender da disponibilidade de horários de um estabelecimento comercial.

O e-commerce ainda permite preços melhores. Qual é a razão disso? A resposta é simples — ao investir em um comércio na internet, é possível lidar com custos menores que com aluguéis e comissão de vendedores.

SEO

Se você faz uso de mecanismos de busca há certo tempo, deve ter reparado em como algumas empresas conseguem visibilidade ao aparecer nas primeiras páginas do Google. A exposição se torna possível graças ao SEO.

A sigla significa “Search Engine Optimization” e diz respeito às técnicas usadas para conquistar tráfego orgânico e ranqueamento nos mecanismos de busca. Sabe quando você tem um problema e digita na barra de pesquisa?

Ao fazer isso, você digitou uma palavra-chave. O termo sintetiza o alvo de sua dúvida e os blog posts correspondentes aparecem nos resultados. Aqui, a grande vantagem é a possibilidade de se posicionar como uma autoridade no assunto.

Site

Uma página na web também é uma forma de abrir as portas de sua empresa no mundo on-line, principalmente quando a usabilidade e a experiência do usuário são levadas a sério. Sendo assim, se o layout do site é confuso e poluído, dificilmente dará certo.

Os principais pontos positivos do site são o alcance, a atração de clientes e a criação de um novo meio de comunicação. Sabe quando citamos a estratégia de SEO? Então, uma página na web pode servir de base para os conteúdos.

Não se esqueça de que você não pode deixar de atentar aos detalhes técnicos da página. O domínio, por exemplo, deve ser acessível e facilmente associado ao ramo da empresa. A escolha da hospedagem, por sua vez, considera fatores como acessos esperados, volume de recursos e confiabilidade.

E-mail marketing

O e-mail é um dos canais de comunicação mais antigos da web. Ainda existem usos importantes — as atualizações em redes sociais, por exemplo, perdem-se ao longo do feed; os e-mails, olhados com mais atenção.

Se você pensa em se comunicar para nutrir a interação com os leads de forma leve, pode apostar nas newsletters. Já os e-mails promocionais têm uma dinâmica diferente e mostram ofertas de produtos e serviços.

Ainda existem as mensagens de boas-vindas — mais amigáveis, voltados a iniciar o usuário em jornadas de compra. Por fim, os e-mails sazonais e para clientes inativos contam com funcionalidades diferentes e são usados apenas em datas específicas.

Landing pages

Você já parou para pensar em como converter visitantes de seu site em leads? A landing page é uma das formas mais comuns para isso, a partir de um formulário em que é possível colher dados das pessoas que se inscrevem. Aqui, entram informações como nome e e-mail. Em troca, é fornecido um material rico.

Descobrir como vender mais pode parecer uma tarefa difícil à primeira vista. No entanto, existem práticas da web que podem ser muito úteis, como o uso de redes sociais, a venda em marketplaces e a criação de estratégias de SEO. Se você ainda não iniciou sua estratégia na internet, tenha em mente que a disposição e o controle financeiro são importantes. Isso serve para atividades como gestão orçamentária e controle de estoque.

Gostou do post? Que tal continuar com o aprendizado? Você sabia, por exemplo, que existe uma nova data de obrigatoriedade para empresas, empregadores e órgãos? Confira a alteração no cronograma do eSocial!

Posts relacionados

Deixe um comentário