Fique por dentro das principais linhas de crédito para pequenas empresas

6 minutos para ler

Gerir um negócio não é uma tarefa simples. Quando falamos do setor financeiro, a atenção precisa ser redobrada, uma vez que esse departamento é a base para o sucesso de qualquer organização. Mas pode acontecer de você precisar de mais recursos. Para isso, é preciso recorrer às linhas de crédito para pequenas empresas.

Além de incentivar o crescimento do seu negócio, as linhas de crédito possibilitam que você retome o controle das suas finanças e organize seu fluxo de caixa, mas é preciso saber como elas funcionam e como escolher a ideal para o seu empreendimento.

Neste artigo explicamos tudo isso a você e, ainda, listamos as principais linhas de crédito para pequenas empresas. Confira!

O que são e como funcionam as linhas de crédito para pequenas empresas?

As linhas de crédito referem-se a financiamentos ou empréstimos feitos em instituições financeiras que viabilizam a angariação de recursos para uma empresa. O pagamento passa a ser feito assim que você recebe o dinheiro. Embora seja muito semelhante ao cartão de crédito e cheque especial, nessa modalidade os juros são, de longe, muito mais baixos e o limite é maior.

Vamos supor que você deseja abrir um escritório. Para isso, é preciso se dirigir até o banco, informar a quantia que deseja receber e qual a finalidade dos recursos. Liberado o crédito, o valor fica disponível em conta. Porém os juros só serão incididos sobre o valor que você utilizar e não, necessariamente, sobre o valor que foi disponibilizado

Quais as principais linhas de crédito para pequenas empresas?

Agora que você já entendeu como funcionam as linhas de crédito, é hora de conhecer as principais opções. Acompanhe!

Caixa

A Caixa oferece diversos tipos de linhas de crédito para pequenas empresas, sendo que um dos mais comuns refere-se ao Microcrédito Produtivo Orientado Caixa. Antes de liberar o valor, a instituição fará uma análise para entender qual é a capacidade de pagamento da sua empresa. Somente após essa consulta que os créditos são liberados.

Nesse caso, os valores podem chegar a até R$ 15 mil, o qual pode ajudar o seu negócio a dar importantes passos em direção ao seu crescimento. Essa é considerada uma das maneiras mais facilitadas de conseguir crédito no mercado.

Sebrae

O Sebrae, em parceria com a Caixa Econômica Federal, também disponibiliza crédito para pequenas empresas. Esse recurso é disponibilizado às organizações dos setores de indústria (inclusive agroindustriais). Os valores disponibilizados variam de acordo com a necessidade da empresa e sua capacidade de pagamento, fatores que são levados em consideração no momento da análise de crédito.

BNDES

O governo também disponibiliza linhas de crédito para pequenas empresas. Um exemplo disso é o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). O limite oferecido por essa instituição é de R$ 500 mil, podendo ser liberado a cada 12 meses com dois anos de carência e até 60 meses de prazo para pagar. Já a taxa de juros pode chegar a 1,3% ao mês.

Além disso, o BNDES disponibiliza cartão de crédito para compras de equipamentos, maquinário, veículos e outros bens que ajudarão a empresa a se desenvolver.

FINAME

Esse tipo de financiamento é como se fosse uma ramificação do BNDES, com a diferença de que só pode ser usado para a compra de equipamentos e máquinas, tais como:

  • máquinas e equipamentos;
  • sistemas industriais;
  • componentes;
  • materiais industrializados;
  • bens de informática e de automação;
  • ônibus, aeronaves executivas, caminhões etc.

Além desse recurso ser direcionado apenas para a aquisição e produção desses produtos, ele só pode ser realizado por instituições financeiras que têm o credenciamento ativo junto ao BNDES. Os valores a serem liberados variam de acordo com a análise de crédito feita pelo banco. 

Microcrédito

Essa modalidade é direcionada para empreendedores que desejam abrir o seu próprio negócio ou até mesmo ampliá-lo. O microcrédito pode ser disponibilizado até mesmo para empreendedores informais, os quais têm dificuldades de acesso a créditos e empréstimos tradicionais. Os valores liberados podem chegar a até R$ 20 mil.

Um das características mais atrativa dessa operação refere-se à taxa de juros, que é reduzida, à facilidade de aprovação e, inclusive, a isenção de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

Linha Proger Urbano

Esse tipo de financiamento tem um limite de crédito bem atrativo. O valor pode chegar a até R$ 200 mil por empresa, o prazo de pagamento é de até 48 meses e o melhor: seu limite é 100% financiável e essa linha de crédito ainda oferece 12 meses de carência, se tornando uma ótima opção para quem deseja otimizar suas finanças e realizar investimentos maiores em seu negócio. Nesse caso, as taxas de juros podem chegar a até 12% ao ano.

O que avaliar antes de contratar uma linha de crédito?

Quando a reserva de emergência acaba e a empresa não tem mais nenhuma outra fonte de renda, você pode recorrer às linhas de crédito. Antes de fazer a sua escolha, vale levar em consideração os cinco fatores abaixo:

  1. Pesquisar as alternativas disponíveis no mercado e quais delas oferecem uma taxa de juros mais atrativa;
  2. Conhecer bem o funcionamento para não cair em golpes;
  3. Comparar o CET (Custo Efetivo Total) das suas alternativas. O CET considera todos os encargos (taxas, impostos, abertura de cadastro, seguro etc.) para avaliar qual linha de crédito é mais benéfica;
  4. Ler atentamente as cláusulas do contrato para não se surpreender negativamente mais tarde, principalmente em relação às multas de cancelamentos, prazos, atrasos;
  5. Considerar o quanto a linha e crédito impactará o fluxo de caixa da empresa. Apesar de ter o dinheiro na mão, o caixa pode ser comprometido com uma dívida que durará até o vencimento do contrato.

Ter um planejamento financeiro eficiente é fundamental na hora de assegurar que as linhas de crédito para pequenas empresas não se tornem algo prejudicial ao seu negócio. Afinal, o objetivo aqui é conseguir recursos suficientes que ajudarão a organização a se desenvolver de maneira saudável e não adquirir uma dívida que foge da sua capacidade de pagamento, certo? Portanto, estude seu negócio a fundo e depois escolha a melhor opção que atenda às suas necessidades.

Gostou das nossas dicas? Para acompanhar mais conteúdos interessantes, siga a nossa fanpage no Facebook!

Posts relacionados

Deixe um comentário