Confira o guia de como fazer a gestão de pequenas e médias empresas

12 minutos para ler

Seu espírito empreendedor te tirou da informalidade e você abriu seu negócio. As coisas foram dando tão certo que sua empresa cresceu. Seus problemas de agora eram o sonho do passado. Dessa forma, surge uma importante pergunta: como fazer a gestão de pequenas e médias empresas?

Pois bem, meu caro empreendedor, é preciso descobrir como lidar com esses novos desafios. Na medida em que uma empresa cresce, até um grande faturamento pode se tornar uma dor de cabeça caso você não organize sua gestão. É necessário realizar um controle de fluxo de caixa eficiente, ter rigor nos créditos, atendimento a cliente e muito mais.

Mas, não se preocupe! Nossa missão é ajudar você a fazer da sua empresa um negócio lucrativo. Neste artigo, vamos te mostrar tudo o que você precisa saber para deixar sua empresa no rumo do sucesso.

Você vai aprender quais são os principais erros que os empreendedores cometem na gestão de pequenas e médias empresas. Além disso, você também vai descobrir como garantir a gestão financeira, comercial, de pessoas e de risco. Gostou da ideia? Então continue a leitura para saber mais!

1. Quais são os principais erros cometidos na gestão de pequenas e médias empresas?

É muito comum, principalmente nos casos de crescimento acelerado, cometer o equívoco de manter na gestão de pequenas e médias empresas os padrões da antiga microempresa. Ou, mesmo, de quando o negócio ainda era informal. 

Se sua casa tem mais cômodos, você não pode usar o mesmo telhado para cobri-la, certo? Portanto, é preciso garantir uma nova estratégia para novos desafios. A seguir, conheça os principais erros dos novos pequenos e médios empresários.

1.1 Mistura de contas empresariais com contas pessoais

Quando se está iniciando um pequeno negócio, é comum e até aceitável misturar as contas pessoais com as da empresa. Muitas vezes, a falta de recurso financeiro e humano permite apenas uma conta bancária para facilitar a organização das atividades empresariais.

Quando sua empresa cresce e assume novos compromissos com clientes e colaboradores, porém, é preciso ter essa fronteira muito bem definida. Muitos empreendedores já foram à falência apenas por esse deslize. Portanto, é fundamental separar conta pessoal de conta empresarial.

1.2 Falta de capital de giro

Capital de giro são os recursos que uma empresa possui para garantir o pleno funcionamento de suas operações. Esses recursos estão no caixa da empresa, no banco, nas reservas de emergência no estoque e precisam ser cuidadosamente gerenciados.

A gestão de pequenas e médias empresas depende, entre outras coisas, de clareza sobre as atividades da empresa no tempo. Por isso, atenção aos recursos necessários para garantir essas atividades é indispensável para o sucesso do negócio.

1.3 Não ter controle financeiro

Você já sabe que a saúde financeira é a maior evidência do desempenho do seu negócio. Foi assim que você cresceu, não é verdade? Porém, se você mantiver os mesmos padrões iniciais para gerenciar as finanças do seu negócio, sua empresa pode entrar em colapso.

A base de gerenciamento deve ser a mesma: é preciso saber como o dinheiro está sendo utilizado. No entanto, o rigor e a necessidade de acompanhamento deve ser maior conforme a empresa se torna mais dinâmica. Precisão e velocidade nos cálculos é fundamental.

1.4 Não inovar

Inovação é a força vital da competitividade. Afinal, a inovação não é uma necessidade direta para o negócio, já que ela poderia, hipoteticamente, ser suprida para sempre com uma produção inalterável. Porém, o desejo de lucro das empresas gera competitividade. Isso obriga os empreendedores a usarem sua criatividade para manterem seus clientes.

Portanto, a empresa que se torna estática está fadada a, eventualmente, perder seus clientes para um competidor inovador. Então, em um cenário cada vez mais tecnológico e acessível a novos empreendedores, a inovação não é um diferencial, é uma necessidade.

1.5 Falta de controle dos recebimentos

Foco do gerenciamento de finanças, os recebimentos são a fonte de todos os recursos que garantem o funcionamento da empresa. Por isso, o empreendedor precisa saber muito bem as datas e os valores a serem recebidos.

Não ter conhecimento dessa parte do fluxo de caixa é uma das principais razões que levam empreendedores ao descontrole das finanças. Isso porque a falta de rigor com recebimentos pode criar confusões com compromissos financeiros, gerando inadimplência e dívidas pesadas.

2. Como fazer a gestão financeira?

Como você viu, boa parte dos equívocos na gestão de pequenas e médias empresas está relacionada ao controle financeiro. Afinal, a entrada e saída de dinheiro afeta diretamente a performance dos sistemas de uma organização. 

Portanto, o bom controle das finanças é um dos fundamentos do sucesso de um negócio. A seguir, confira como garantir uma gestão financeira que traga os melhores resultados à sua empresa.

2.1 Controle o estoque com excelência

O estoque da sua empresa é a única fonte efetiva de recursos para satisfazer sua demanda. Ainda que seja possível realizar novos investimentos e aumentar esses recursos, isso leva tempo, o que pode prejudicar os negócios. Sendo assim, o empreendedor deve garantir todo rigor no controle do estoque, prazos de consumo e de reabastecimento.

2.2 Faça o planejamento financeiro

O planejamento financeiro é a base teórica dos resultados da empresa. Sem isso, o empreendedor está perdido, agindo conforme as circunstâncias pedem. Para garantir a saúde das finanças da empresa, é necessário assegurar um fundamento para o controle. Isso só é possível com um bom planejamento financeiro, que conte com datas e valores.

2.3 Conheça todos os seus vencimentos

Para, então, garantir um planejamento financeiro eficiente, é fundamental que haja claras referências para os vencimentos das contas a pagar e a receber. Isso permite saber como será o desempenho da empresa ao longo do tempo, se tudo seguir como nos planos. Dessa forma, o empreendedor pode se preparar para situações inesperadas, protegendo a empresa.

2.4 Estabeleça e acompanhe indicadores financeiros

Como saber se você está no caminho certo, de acordo com o que foi planejado? Um excelente método é usar indicadores financeiros. Eles vão apresentar em números o desempenho das atividades da empresa. Isso permite uma avaliação muito apurada sobre o que está funcionando e o que não está, economizando tempo e recursos.

3. Como fazer a gestão comercial?

A força vital de um negócio são as vendas. Sem faturamento, a empresa não pode sair do lugar. Portanto, a gestão de pequenas e médias empresas depende fundamentalmente da gestão comercial. Veja a seguir algumas dicas de como otimizar essa parte do seu negócio.

3.1 Ter uma estratégia de vendas

Ir na cara e na coragem com certeza deve funcionar muito bem no começo. Mas, quando sua empresa cresce, é importante que haja um padrão de vendas para que os clientes possam reconhecer a identidade do seu negócio nos primeiros contatos. Para isso, garanta uma estratégia de vendas que permita a sinergia entre todo o time comercial.

3.2 Traçar metas bem definidas

É muito mais fácil alcançar um objetivo quando temos clareza de qual é, correto? Então, mais do que apenas estimular o time de vendas, determine metas claras a serem alcançadas. 

Dessa maneira, os consultores terão mais ânimo em sua atividade em função do alvo estabelecido. Vale a pena também oferecer recompensas generosas a todos aqueles que conseguirem alcançar os objetivos de vendas. Isso vai gerar mais energia de trabalho, produzindo grandes resultados e permitindo um ciclo virtuoso no time de vendas.

3.3 Fazer ofertas e promoções

Garantir ofertas e promoções aos seus clientes, além de gerar mais vendas, também posiciona sua empresa à frente dos seus competidores. Por isso, você deve planejar ações de marketing de maneira estratégica. Assim você encanta o cliente, aumenta o faturamento e ainda se destaca no seu mercado.

3.4 Estimular o time a abraçar o negócio

O maior valor de uma empresa está nas pessoas que trabalham nela, isso é indiscutível. Frequentemente, porém, os colaboradores não atuam na organização com o mesmo espírito do empreendedor, o que é natural. Por isso, é fundamental estabelecer uma cultura que faça o time realmente se apaixonar pela atividade. Assim, a empresa se torna imbatível!

4. Como fazer a gestão de pessoas?

Crescimento empresarial, entre outras coisas, significa que o corpo efetivo da organização aumenta. Em outras palavras, o número de funcionários se multiplica. Esse crescimento, então, requer um cuidado que antes não era tão necessário. Veja agora como garantir uma boa gestão de pessoas.

4.1 Buscar por profissionais talentosos

Se você quer que seu negócio seja um verdadeiro caso de sucesso, você deve fazer questão de ter na sua empresa apenas os melhores profissionais. Não poupe recursos para ter fenômenos na sua organização. O retorno sempre será muito superior ao seu investimento. Lembre-se sempre: a empresa são as pessoas que trabalham nela!

4.2 Prevenir a insatisfação no trabalho

Com um capital humano maior, a harmonia pode se tornar um desafio às vezes. Isso gera insatisfação e prejudica o desempenho da empresa de modo geral. Por isso, dedique atenção e recursos para manter seus colaboradores engajados. O ânimo é contagiante. Então, faça do entusiasmo parte da cultura da sua empresa.

4.3 Motivar grandes resultados

Parte do entusiasmo está na possibilidade de grandes resultados. Se então houver histórico de conquistas nos times, muito melhor! Essa base pode servir de estímulo para uma grande visão de que todos podem participar. É importante que isso não seja mera generalização. Cada funcionário deve ter clareza do próprio potencial dentro da empresa.

4.4 Favorecer o trabalho em equipe

Ao mesmo tempo em que é importante garantir a clareza dos potenciais individuais dos funcionários, é necessário também mostrar que essa potência só pode ser alcançada em equipe. Afinal, as capacidades de um funcionário dependem de toda uma estrutura para ter utilidade. Sendo assim, estimule sempre o trabalho em equipe e mantenha a empresa unida.

5. Como fazer a gestão de riscos?

Riscos são inevitáveis para qualquer cenário em que existam propósitos. Assim, à medida que uma empresa cresce, os propósitos dentro da organização se multiplicam. Para então garantir máxima proteção do negócio é preciso que a empresa tenha estratégias de gestão de riscos. Conheça agora algumas dicas de como fazer isso.

5.1 Aprender sobre gestão de riscos

O primeiro passo é aprender como funciona uma metodologia de gestão de risco. Há uma série de detalhes que devem ser analisados, e isso não pode ser feito ao acaso. É preciso ter conhecimento para:

  • identificar riscos;
  • fazer uma análise qualitativa e quantitativa dos riscos;
  • medir o potencial de impacto no negócio;
  • planejar respostas;
  • monitorar, etc.

5.2 Estabelecer qual será a política de gestão de riscos

Uma vez que todo o processo de apuração dos riscos foi feita, é necessário adotar uma política de gestão. Dessa forma, toda a empresa saberá como responder a um evento previsto, minimizando prejuízos e preservando as bases que sustentam o negócio.

Contudo, vale lembrar que essa postura não deve ser exclusividade dos cargos de gerência. Todos os funcionários devem ter clareza de que cuidar da saúde da empresa é uma de suas prioridades.

5.3 incorporar a gestão de riscos na rotina

Na gestão de pequenas e médias empresas, gerir riscos não se trata de mero roteiro de atividade para um momento crítico. Na verdade, a gestão de risco deve estar na conduta diária de todos os colaboradores. Afinal, não se trata apenas de uma remediação, mas, também, prevenção. Esse cuidado deve estar na atividade profissional diária da empresa.

5.4 Avaliar e aprimorar a gestão de riscos

A partir do planejamento e dos resultados esperados, é possível saber se a gestão de riscos é efetiva ou se precisa ser melhorada. E ela sempre pode ser melhorada! Sendo assim, é fundamental que os empreendedores tenham meios de medir e avaliar a eficácia de sua política de gestão de riscos. 

Dessa forma, não será difícil refiná-la. Além disso, assegurar o desenvolvimento saudável da empresa será parte comum da atividade da organização. Portanto, aprimore as estratégias de gestão de risco sempre que possível.

Neste guia, você conferiu os fundamentos da boa gestão de pequenas e médias empresas. Com essas informações, você está pronto para transformar a estrutura do seu negócio e garantir um desenvolvimento de sucesso.

Gostou deste conteúdo? Então, aproveite para nos acompanhar nas redes sociais. Assim, você fica por dentro de todo novo material que aparecer por aqui. Siga nossa página no Facebook!

Posts relacionados

Um comentário em “Confira o guia de como fazer a gestão de pequenas e médias empresas

Deixe um comentário