Mercado de varejo brasileiro 2020: fique por dentro do panorama geral

12 minutos para ler

O mercado de varejo brasileiro sofreu grandes impactos com a chegada da pandemia da Covid-19. Muitas empresas tiveram que dar uma pausa em seus trabalhos e outras se viram forçadas a aderir ao modelo home office, a fim de não perder produtividade e manter a prestação de serviços mesmo com o negócio físico fechado.

Essa foi uma situação inesperada. Embora tenha sido uma situação delicada para muitos, por outro lado ela mostrou a importância de uma boa gestão e o quanto é indispensável se preparar quando chegar o momento de enfrentar imprevistos.

Pensando em ajudar você, escrevemos este artigo completo sobre o panorama do mercado de varejo brasileiro e o que você precisa fazer para ter sucesso mesmo em meio à crise. Acompanhe!

Panorama do mercado de varejo no Brasil

Infelizmente, o pequeno varejista é o que mais tende a sofrer com situações quando a economia do país não está bem. Além desse desafio, ele sofre também com o surgimento de novas soluções, pois não têm capital suficiente para investir e criar um diferencial competitivo.

A Internet é uma excelente ferramenta para quem deseja aumentar o seu faturamento, mesmo em meio à crise. Mas vale salientar que ter bons resultados depende do investimento em boas estratégias de tráfego pago e logística.

Apesar de todas essas dificuldades, o pequeno varejista desempenha um papel muito importante no mercado e na economia brasileira. Isso porque os seus produtos podem chegar onde, muitas vezes, os grandes players do mercado não conseguem. Embora muitos tenham sofrido grandes impactos, esse modelo de negócio continua tendo grande importância para o país.

Impactos da crise

No varejo, a crise afetou os estoques, principalmente de empresas do ramo alimentício, uma vez que as pessoas viram a necessidade de estocar alimentos em casa por conta da pandemia. Embora essa ação tenha diminuído muito nos últimos dias, ela causou grande preocupação dos empresários.

Segundo dados publicados no portal de notícias G1, em abril, as vendas no varejo tiveram queda de 36,5%. Esses números são preocupantes, uma vez que os negócios perdem vantagem competitiva. Com a abertura do comércio, esse número tende a reduzir, mas para isso, você precisa aprender a como vender mais.

Mas é importante tomar todos os cuidados necessários para evitar o contágio. O impacto foi sentido na economia como um todo. Após a Organização Mundial da Saúde anunciar o surto da Covid-19, a bolsa de valores teve consecutivas quedas.

Dicas para superá-los

Como é possível perceber, os números não são nada animadores, certo? Pois bem, nesse momento, você precisa se conscientizar que o sucesso da sua empresa depende única e exclusivamente da dedicação do seu gestor. Por essa razão, é de suma importância deixar o medo e as incertezas de lado e pensar em estratégias realmente válidas para o seu modelo de negócio.

A seguir, listamos algumas dicas indispensáveis que visam otimizar os processos e melhorar seus resultados. Acompanhe!

Tenha um bom planejamento

O planejamento é a base para o sucesso de qualquer negócio. Isso porque é por meio dele que você consegue identificar gargalos que comprometem o bom desenvolvimento da empresa. Após identificar os reais problemas, fica mais fácil criar estratégias específicas que contribuem para o crescimento da organização.

Com um planejamento bem estruturado em mãos, as tomadas de decisões se tornam mais acertadas. Além disso, os investimentos realizados trarão retornos positivos ao negócio, uma vez que você saberá exatamente o que fazer para aumentar suas vendas e se desviar da crise.

Mantenha o foco

Uma crise traz muitas preocupações aos empreendedores e isso é algo normal. Afinal, ninguém quer ver seu negócio encerrando as atividades no mercado, certo? Embora o cenário não seja muito animador, é importante que você não dê muita atenção paras as notícias ruins e foque no seu empreendimento.

Tenha em mente que existem algumas situações que não podemos controlar. O que nos resta é fazer a nossa parte para melhorar os nossos resultados. Sendo assim, foque naquilo que a sua empresa tem de melhor a oferecer, como atender bem o cliente e prezar pela qualidade dos seus produtos.

Ofereça inovação e qualidade

Os momentos de crise são excelentes oportunidades para se reinventar. O investimento em tecnologia de pequenas e médias empresas é um exemplo disso. Isso porque ela torna os processos mais ágeis e evita a reincidência de erros que podem comprometer o relacionamento da sua companhia com o cliente.

Outro fator que agrega muito valor aos seus produtos é a qualidade. Por mais que em um período de recessão econômica os consumidores comprem apenas o necessário, eles sempre darão preferência para os produtos que apresentam uma boa qualidade, durabilidade, preço justo e exclusividade.

Invista em ações de marketing

O marketing é uma ferramenta que não pode ser deixada de lado mesmo quando a sua empresa precisa economizar. As ações de marketing visam atrair mais clientes ao seu negócio e incentivar a compra recorrente dos seus produtos.

As estratégias de marketing digital, por exemplo, podem ser usadas para alcançar um público específico. Ou seja, com base nos dados do seu público-alvo, as campanhas podem ser direcionadas somente para as pessoas que têm interesse naquilo que você vende. Isso otimiza o seu ROI (Retorno sobre o Investimento) e incentiva o crescimento das vendas.

Tendências 2020

A crise provou que se reinventar é uma maneira eficiente de obter destaque no mercado e atrair mais pessoas interessadas nos seus produtos ou serviços. Devido a isso, você precisa ficar atento às tendências para não ficar atrás dos concorrentes. Listamos as principais delas nos subtópicos a seguir. Confira!

Ambiente sustentável

O consumo responsável é uma das tendências de 2020. Por mais que o seu negócio não seja do ramo alimentício, ele precisa estar preparado porque a demanda será grande. Lembre-se de que cada vez mais você lidará com consumidores da geração millennial, os quais priorizam empresas que reconhecem suas responsabilidades econômicas, sociais e ecológicas.

Portanto, a sustentabilidade é uma característica que atrai muitos consumidores. Além disso, para manter a sua reputação intacta, você também precisará cobrar a mesma postura de seus fornecedores e parceiros, deixando bem claro quais são os valores da sua organização.

Pagamento instantâneo

Quanto mais facilidade houver nos meios de pagamento, maiores serão as suas chances de aumentar as vendas. O pagamento instantâneo, além de ser uma opção rápida e barata, também é muito seguro. Essa tendência visa facilitar a compra e, ao mesmo tempo, garantir que o empreendedor não será lesado pela inadimplência.

Outros tipos de pagamentos, como transferência bancária, ainda serão realidade na vida dos brasileiros até serem totalmente substituídos por sua versão online. Porém é preciso estar preparado para mudanças, a fim de não deixar o seu consumidor na mão.

Carteiras digitais

As carteiras digitais oferecem uma maior praticidade e segurança aos usuários. Por essa razão, ela é uma tendência para 2020. Pare e pense um pouco: hoje em dia, é mais fácil você esquecer em casa a carteira ou o smartphone? É por isso que as carteiras digitais aparecem como substitutas dos cartões de crédito e débito.

As tecnologias QR Code e NFC, por exemplo, tornam essa ferramenta ainda mais eficiente.Adaptar-se a essa tendência é fundamental na hora de otimizar as suas vendas e, consequentemente, o seu faturamento.

Biometria

A biometria tem como finalidade substituir o uso de senhas, o que contribui para a “aposentadoria” do cartão de crédito. Essa tendência tornará o atendimento muito mais prático e intuitivo, melhorando a experiência do consumidor.

Essa tecnologia já tem sido muito usada no setor bancário brasileiro. Quando você chega em um caixa eletrônico, por exemplo, muitos deles exigem o uso da biometria no lugar de senhas. Sendo assim, cada vez mais essa funcionalidade passará a ser usada no comércio, a fim de realizar transações seguras.

Importância da eficiente gestão de empresas do varejo

De nada adianta você ter os melhores produtos e oferecer o melhor atendimento se a sua gestão é precária. Não ter o controle de todos os processos da sua empresa é um risco muito perigoso, o qual pode contribuir para o encerramento das suas atividades no mercado. Com uma gestão eficiente, você consegue solucionar os problemas com muito mais facilidade.

Vamos dar o exemplo da produtividade de seus colaboradores. Quando se exerce uma liderança qualificada, que investe na automatização dos processos, eles se sentem mais motivados a executar suas tarefas diárias, uma vez que não precisarão enfrentar longos processos burocráticos para concluí-las. Uma boa gestão reflete em todos os setores da companhia, desde o fluxo de caixa até o relacionamento com o cliente.

Erros de gestão que devem ser evitados

Não importa o tempo de atuação no mercado, existem alguns equívocos que são cometidos por gestores experientes e que ainda não conseguiram identificá-los. Listamos os principais deles abaixo para que você possa analisar se está no caminho certo. Confira!

Superestimar o market share

Superestimar o market share, que consiste na fatia que uma empresa tem no mercado perante os concorrentes, é um erro muito comum entre os empreendedores. Embora o local definido para a expansão do seu negócio tenha um potencial de consumo muito atrativo, você precisa ter em mente que a sua empresa nunca estará sozinha nesse mercado.

Os concorrentes disputarão firmemente pelos seus potenciais clientes, tendo em vista que eles também têm o mesmo desejo que o seu: sucesso. Sendo assim, antes de qualquer decisão, analise com cuidado a estimativa de viabilidade da extensão do seu negócio.

Coletar informações equivocadas

Os dados a respeito do comportamento do consumo dos seus clientes, por exemplo, são fundamentais para a otimização das suas estratégias de vendas. Quando eles são coletados ou analisados de maneira inadequada, eles podem direcionar ações para o uso de técnicas ineficientes, que trarão pouco ou nenhum resultado relevante ao negócio.

Esses dados farão com que você enxergue as reais necessidades do seu público-alvo, possibilitando o oferecimento de soluções inovadoras que vão cativá-los e melhorar cada vez mais a experiência deles com o seu produto.

Não ter metas realistas

Outro ponto importante que ajuda a incentivar o crescimento de uma empresa são as metas. Para que elas sejam realmente eficientes, no entanto, elas precisam ser realistas. Sendo assim, ao defini-las, é importante considerar a realidade do seu negócio. Isso porque de nada adianta você estimar um aumento de 100% das suas vendas mensais se não tem recursos suficientes para investir em estratégias de marketing, como o tráfego pago.

Não contar com uma equipe preparada

À medida que uma empresa cresce, fica cada vez mais difícil dar conta de tudo. Desde o início de suas atividades, é interessante que você delegue funções e foque somente na parte estratégica do seu negócio, uma vez que o setor operacional demanda muito tempo e comprometimento.

Para isso, é preciso contar com uma equipe preparada capaz de identificar e solucionar os problemas de maneira ágil e eficaz, sem ser necessário a sua intervenção. É claro que problemas maiores devem ser reportados a você, mas os pequenos imprevistos podem ser solucionados pela sua equipe, que, dessa forma, se sentirá mais confiante.

Não conhecer o seu público-alvo

Quem você deseja agradar com os seus produtos? O seu potencial cliente, é claro. Acontece que muitos empreendedores erram nesse momento, pois eles não dão a atenção devida ao seu público-alvo ― e acredite, esse erro pode custar os resultados de toda uma campanha de marketing.

Para evitar esse tipo de transtorno, você precisa conhecer o seu público-alvo. Leve em consideração, por exemplo, os seus problemas, medos, sonhos, objetivos de vida e preferências. Quanto maior for esse detalhamento, mais certeiros serão os seus anúncios.

Não acompanhar o fluxo de caixa

O fluxo de caixa é a base de qualquer negócio. Sendo assim, acompanhá-lo é fundamental no controle financeiro. Nesse momento, você precisa separar todas as suas receitas e despesas para identificar se existem gastos desnecessários e outros erros de gestão que estão prejudicando o seu orçamento.

Ao acompanhá-lo de perto, você terá mais segurança nas suas tomadas de decisão e conseguirá montar um planejamento financeiro com maior eficiência para o seu negócio.

O mercado de varejo brasileiro, apesar da crise, pode ser considerado bastante promissor. Para isso, é preciso que você utilize as estratégias certas e tenha uma tomada de decisão eficaz, buscando sempre o desenvolvimento sustentável da sua organização.

Gostou das nossas dicas? Se sim, compartilhe em suas redes sociais e acompanhe nossos conteúdos em nosso blog.

Posts relacionados

Deixe um comentário